MYNETFLIX

#

STAR TREK – ONDE NINGUÉM JAMAIS ESTEVE

FILMES/SÉRIES

Star Trek, Em 8 de setembro de 1966 estreava pela rede de TV NBC, Jornada nas Estrelas, uma das séries de televisão de maior sucesso de todos os tempos. Criada por Gene Roddenberry o programa se tornou um clássico com milhões de fãs em tudo mundo que apesar de ter sobrevivido no início apenas três temporadas, ela foi redescoberta ciclicamente décadas de existência.

Star Trek, o início da jornada.

No início dos anos 1960, Gene Roddenberry (1921-1991) se aborrecia no meio de roteiros de westerns, dramas médicos e policiais impostos por produtores para os quais trabalhava. O pior é que não bastasse só isto, seus trabalhos eram constantemente censurados e reescritos. Cansado desta situação, batalhou alcançar a liberdade criativa. Conseguiu se tornar produtor lançando em parceria com os Estúdios MGM sua primeira série, O Tenente. Neste trabalho foi que Roddenberry conheceu o ator Leonard Nimoy.

Apesar de ter boa aceitação pela crítica, a série durou apenas 29 episódios. Quando a série, O Tenente, foi cancelada a MGM encomendou à Roddenberry um novo seriado, que percebendo a oportunidade resolveu desengavetar suas ideias para um programa de ficção científica.

Espaço: a fronteira final. Estas são as viagens da nave estelar Enterprise. Prosseguindo em sua missão de explorar novos mundos, procurar novas formas de vida e novas civilizações, para audaciosamente ir onde ninguém jamais esteve.

USS Enterprise

Em março de 1964, Roddenberry apresentou uma sinopse com cerca de dez páginas com o título de Star Trek que contava a estória de uma espaçonave chamada de Yorktown (posteriormente Enterprise) com cerca de 200 tripulantes que percorreria planetas diferentes em cada episódio.

Depois de fechar com a Desilú Studios, foi produzido um episódio piloto, The Case, o qual foi reprovado por seus executivos, pois acharam muito intelectual. Apesar disto, Roddenberry ganhou mais uma chance e produziu um novo episódio. O ator Jeffrey Hunter, que tinha sido o capitão da primeira versão, não aceitou renovar o contrato e felizmente, teve de ser substituído pelo canadense William Shatner, que imortalizou o personagem James T. Kirk.

Com segundo piloto da série, Onde Nenhum Homem Jamais Esteve de 1965, a série foi aprovada. Agora era hora de procurar uma rede de TV para transmiti-la. Tentou vender o programa para a CBS, que preferiu exibir Perdidos no Espaço, do diretor Irwin Allen que mais tarde se tornaria o mago das séries de ficção científica da TV. O jeito foi procurar a NBC, que aceitou exibir Star Trek. A estreia foi as 20h30 de uma quinta-feira do dia 8 de setembro de 1966.

Ideias revolucionárias


Roddenberry era um escritor inquieto que queria falar sobre guerra e paz, Vietnã, economia, racismo, religião, direitos humanos, sexo, feminismo e outras questões delicadas que na época não podia ser abordadas tranquilamente, pois a censura era implacável. Por isso, Roddenberry procurou uma maneira inteligente de falar sobre isto sem bater de frente com o policiamento ético e misturava suas ideias com as fantasias espaciais camuflando questões polêmicas e assim iludidas passava quase que intocada pelos censores, que imaginava que tudo que escrevia era coisa de outro mundo.

A espaçonave reunia todos os povos da Terra representados por gama quase todas das raças. Mas nem tudo é perfeito, ele não conseguiu colocar um russo entre eles que simplesmente foram os primeiros a ver o espaço de perto. Outro exemplo do atrevimento de Roddenberry foi que na época era raro ver negros na TV. Agora era apresentado um negro na TV que, além disso, era uma mulher e não bastasse era um oficial, ideias revolucionárias para a época.

ideias-revolucionarias
ideias-revolucionarias
Visão do futuro: Celular, Tablets, Armas de choque (taser)

As idéias de Roddenberry eram tão criativas que se refletem nos dias de hoje como se fosse um viajante do tempo e espaço:

  • Celular – Muito antes mesmo de se pensar nestes pequenos aparelhos, os tripulantes da USS Enterprise já usavam comunicadores celular;
  • Tabletes – O excêntrico Dr. McCoy (DeForest Kelley) passava relatórios médicos no que chamamos hoje de tablet que ainda eram utilizados pelo capitão Kirk para documentar os diários de bordo;
  • Arma de choque (taser) – As armas de eletrochoque utilizadas hoje como armamento não letal já eram usadas pelos membros da Enterprise que as ajustava de acordo com nível de atordoamento desejado;
  • Tradutor instantâneo – A Samsung lançou a pouco tempo um celular capaz de traduzir até nove idiomas, entre eles o português. Ideia semelhante foi introduzida na série onde eram utilizados pequenos bastões que realizavam a função;
  • Teletransporte – O sonho é bem antigo. Já podia ser visto na série Buck Rogers dos anos de 1940. Atualmente já foram realizados alguns experimentos com sucesso, embora a realização de transporte de humanos esteja longe, o uso da técnica ajudará a concepção de computadores quânticos com processamento e armazenamento incrivelmente mais poderosos.

O início da jornada


A primeira temporada foi bem recebida, que segundo a crítica, a série respeitava a inteligência do público com uma qualidade surpreendente, agradando de cheio à cientistas, universitários e intelectuais. Apesar disto a audiência ficou a desejar e a NBC pensou em cancelar a série, mas mudou de ideia depois que um grupo de escritores de sci-fi protestou publicamente contra o corte. Nesta época o Estúdio Desilu foi vendido para a Paramount e com ela os direitos da série.

Tripulação da USS Enterprise

Tripulação da USS Enterprise

As dificuldades da série continuaram e a terceira temporada só foi ao ar graças ao novo empenho dos fãs quando souberam que a NBC continuava com a ideia de cancelamento, inundaram a caixa de correios da NBC com seus pedidos. Apesar dos esforços e até esboços para uma quarta temporada, em 3 de junho de 1969, foi ao ar O Intruso, o último episódio da série clássica de Star Trek, que tinha intenção de ser de cinco temporadas, mas a jornada não iria terminar aí.

Trekkers produzem web-série “Star Trek Continues” com o objetivo de terminar os dois anos faltantes da série original abortada.

Como uma seita religiosa o interesse pela série só aumentou depois de sua “morte”. Após o cancelamento, a Paramount empacotou os 79 episódios e vendeu para dezenas de emissoras espalhadas pelo mundo, que utilizaram a série como tampões em suas programações, reprisando constantemente em diversos horários e assim os fãs foram se multiplicando tornando-se legiões que são conhecidos hoje como trekkers. Ironicamente a audiência da série teve seus melhores resultados nesta época.

Visite os sites dos Trekkers e fique por dentro das novidades do universo Star trek.

Em 1977, George Lucas fazia sucesso com seu filme revolucionário Star Wars. Diante disto, inspirada a Paramount se animou em gastar 44 bilhões de dólares (o que daria para financiar duas missões Apolo) e lançar o primeiro Star Trek feito para o cinema. O sucesso foi satisfatório, o suficiente para que fossem gerados novos filmes para o cinema e até mesmo outras quatro novas séries para TV e até uma série animada (1973/74), que não está na cronologia oficial.

A Nova Série – Star TreK: Discovery


A Netflix em conjunto com a CBS estão produzindo uma nova série baseado no universo de Gene Roddenberry sob o título Star Trek: Discovery.

Assista as séries no Netflix
star-trek
Star Trek: A Série Clássica

As 3 temporadas que deram início à jornada.

star-trek
Star Trek: A Série Animada

o Capitão Kirk e sua turma em desenho animado

star-trek a nova geração
Star Trek: A Nova Geração

Capitão Jean Luc-Picard. O melhor depois de Kirk

star-trek-voyager
Star Trek:
Voyager

A primeira capitã no comando Interprise, Kathryn Janeway

star-trek-enterprise
Star Trek: Enterprise

Dez anos antes da Federação Unida dos Planetas

star-trek-deep-space-nine
Star Trek: Deep Space Nine

Agora ao invês de uma nave, é uma estação espacial

star-trek-discovery
Star Trek: Discovery

Dez anos antes dos eventos da série original.

Inicialmente a série Star Trek: Discovery era prevista para inicio de 2017, mas os produtores Alex Kurtzman e Bryan Fuller pediram mais tempo para que o novo programa corresponda às expectativas dos fãs (exigentes) autodenominados Trekkers.

Vale lembrar que Fuller começou sua carreira escrevendo para “Star Trek: Deep Space Nine” e “Star Trek: Voyager”. Kurtzman é co-roteirista e produtor dos filmes de enorme sucesso “Star Trek” e “Star Trek: Além da Escuridão”.

O novo título Star Trek: Discovery, estará disponível mundialmente pela Netflix dia 25 de setembro, um episódio por semana. Vale lembrar que todos os 727 episódios existentes do icônico acervo em TV de “Star Trek”, desda da série original, estão disponíveis na Netflix (confira na caixa acima).

A última fronteira


Antes de morrer em 1991 Roddenberry disse que esperava que alguém jovem e brilhante aparecesse e fizesse tudo de novo, maior e melhor do que ele havia feito. Foi com esta ideia que em 2005 a Paramount convocou o diretor J.J Abrams (produtor da bem sucedida série Lost) para revitalizar a franquia que após dez filmes se apresentava desgastada.

J.J. Abrams deixou os fãs de Star Trek de orelha em pé como do Spock ao se declarar não fã da série, mas este fato foi determinante que ele produzisse algo diferente e empolgante que atraiu uma nova faixa de público o que rendeu ao filme a maior bilheteria da franquia e quatro indicações ao Oscar, das quais ganhou a de maquiagem.

O décimo primeiro longo exibido em 2009 foca a juventude do rebelde e impulsivo Kirk (Chris Pine) quando ingressa na Academia da Frota Estelar e em seu primeiro contato com Spock (Zachary Quinto). O longa custou US$ 140 milhões e rendeu US$ 385,7 milhões com uma boa repercussão o que garantiu uma sequência, com o título Star Trek, Além da Escuridão superou o seu antecessor e trouxe novidades nos efeitos especiais principalmente nas projeções 3D, que segundo a crítica é o melhor até agora produzido.

A verdade é que Star Trek, além da escuridão agradou e aumentou sua legião de Trekkers e assim escreveu mais um capítulo deste fenômeno cultural que estava fadado a ser lembrado e arquivado enlatado junto de seus parceiros como Perdidos no Espaço, como uma boa série de teve que uma longínqua década fez sucesso, mas que contra todas as convenções terá uma vida longa e próspera como o personagem Spock previa.

Fonte de inspiração: Revista Mundo dos Super Heróis Edição 41 – Site Star Trek

VEJA OUTROS DESTAQUES NO MYNETFLIX

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *