MYNETFLIX – SÉRIES
Sex Education
O Mundo Sombrio de Sabrina

Otis (Asa Butterfield) é um adolescente de 16 anos que sabe tudo sobre sexo na teoria, já que sua mãe é terapeuta sexual, apesar de não ter perdido a virgindade ainda. Por isso, ele é convencido por Maeve Wiley (Emma Mackey), uma colega de classe rebelde, a montar sua própria clínica de saúde sexual para ajudar outros estudantes da escola. A série é mais uma que agradou de cheio a faixa teen e é uma das mais vistas logo na estreia. Mesmo porque, “todo mundo ou está pensando em transar, ou vai transar, ou já está transando”.

Sex Education, logo do início, já diz para o que veio.

“Moreno alto, bonito e sensual
Talvez eu seja a solução do seu problema
Carinhoso, bom nível social
Inteligente e à disposição
Para um relacionamento íntimo e discreto
Realize seu sonho sexual…”

Este é parte dos versos de um famoso hit dos anos 80 “Amante Profissional” que embalou a juventude daquele tempo. A letra falava de uma maneira bem humorada sobre sexo. E o que isto tem haver com a série da Netflix “Sex Education”? É só uma comparação de como as coisas mudaram na forma de como falamos sobre sexo e os seus tabus. Antes de uma maneira despretensiosa e de certa maneira inocente para uma versão explícita como a série trata o tema.

Logo na primeira cena Sex Education já diz para o que veio. Exibe sem cerimônia a transa do cara mais popular da escola, assim como todos os outros episódios seguem a mesma linha, desmistificando e quebrando tabus.

Há um cuidado quando se fala sobre homossexualismo, mesmo exibindo as várias vertentes deste domínio. Apesar de que o mundo estar mais aberto para o assunto, a série mostra que ainda há resistência e conservadorismo. Eric (Ncuti Gatwa), o amigo gay de Otis chega a declarar, “Isto não sou eu, é apenas uma fantasia”, ao se deparar com homofóbicos.

Curiosidades.

  • A série é uma comédia com humor inglês. O antigo campus de Caerleon, da Universidade de South Wales, no Reino Unido, por exemplo, serve de fundo para escola em que Otis, Maeve e Eric estudam;
  • Gillian Anderson que interpreta a mãe de Otis, já tinha atuado como psicóloga na série Hannibal;
  • Devido as constantes cenas de sexo, a Netflix tomou o cuidado para que não rolasse algum problema de assédio. Por isso contratou uma coordenadora de intimidade para ajudar na produção da série. Tudo isto para deixarem as coisas bem profissionais;
  • Asa Butterfield já foi cotadíssimo para ser o Homem Aranha nos cinemas. No entanto, na época muita gente não gostou da ideia. Butterfield resolveu responder as críticas à altura, o que não agradou a Marvel e a Sony, que o cortou dos planos. Na série Sex Education tem uma logo do Homem-Aranha no quarto do Otis com o Xis. Ficou uma mágoa. Mas para nós, pelo o desempenho na série, Butterfield até que daria um ótimo Peter Paker.

Apesar de despertar curiosidades entre jovens e dispensar o uso de revistas pornográficas como parte da iniciação sexual entre os meninos e meninas (porque não), Sex Education também revela o outro lado. Mesmo com a pressão da sociedade moderna fruto da revolução sexual ocorrido entre os anos 60/70, afirma que não há nada de errado de ser virgem e que aquilo pode esperar o seu tempo, sem complexo ou terapia. Até mesmo porque, Otis vai ter de esperar a segunda temporada, desculpando o Spoiler.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

//Se link não vier do painel-filmes e houver conteúdo