MYNETFLIX – SÉRIES
La Casa de Papel
La Casa de Papel

Nos últimos tempos as produções espanholas ganharam espaço no disputado mercado internacional de entretenimento. A Casa de Papel é um excelente exemplo, um fenômeno mundial quando passou a ser distribuída pela Netflix. Ganhou o status de série em língua não inglesa mais assistida da plataforma. Por isso, forçou o lançamento de uma terceira temporada em 2019 e a quarta temporada já está no forno. Enquanto isto, você pode ver e rever o assalto de século, de tão impossível, se torna brilhante.

Veja o Trailer da primeira temporada

Inicialmente La Casa de Papel foi criada por Álex Pina para a rede televisiva espanhola Antena 3. A estreia foi em maio de 2017 e logo chamou a atenção da Netflix. Assim inseriu sua marca na produção e disponibilizou a série em seu catálogo. Mas para isto, exigiu que o programa se se adapta ao seu padrão. Realizou algumas edições e reformatou a quantidade de episódios e dividiu em duas partes (temporadas). O sucesso foi imediato recebendo críticas positivas e ganhou o Emmy Internacional de melhor série dramática em 2018.

A série chamou se destacou em sua primeira temporada por causa de sua história. Um homem que atende pelo nome de ‘Professor’, planeja o maior assalto do século, roubar a casa da moeda. Além do real interesse por de traz da ação, outras surpresas e reviravoltas tornaram a série viciante, formando uma legião de fãs espalhados pelo mundo, como na página do Facebook (lacasadepapelnetflix).

La Casa de Papel

Outro ponto positivo, os personagens.

Para realizar o plano, o professor recruta oito pessoas com certas habilidades e não tem nada a perder. Como eles terão de ficar confinados na casa da moeda por dias, e natural que conflitos de relacionamentos apareçam. Entre eles e também entre os reféns e até com a força policial convocado para detê-los: O Professor se apaixonou pela policial encarregada para atuar no caso.

Apesar de o Professor ser a mente de comanda, quem se destaca e narra a história é uma dos assaltantes de codinome Tokio (Úrsula Corberó). Junto de Berlin (Pedro Afonso) apimentam a série com altos níveis de adrenalina.

A série além de se tornar um cult, chamou a atenção porque representou as lutas sociais contra os poderes políticos e econômicos. Tanto que na terceira temporada exibi as máscaras de Salvador Dalí e os ícones macacões vermelhos em cenas reais pelo mundo, como no Brasil em protesto contra a corrupção que consome nosso país

la casa de papel

Alias a parte 3 de La Casa de Papel, apesar de perder de certa forma seu elemento surpresa, é compensada pelo investimento pesado da Netflix, que assumiu toda a produção um dos maiores orçamentos da história da TV espanhola.

O primeiro impacto de mais dinheiro é sobre as locuções, passando pelos mares do Caribe, depois Tailândia, Madri, Reino Unido e Itália, além de várias cidades espanholas. Outro ganho foi a parte de fotografia e a direção que puderam trabalhar com mais câmeras e novos ângulos.

Um novo assalto é planejado.

Quanto o enredo da terceira parte, foca na captura de Rio depois de desobedecer umas das instruções do Professor em não utilizar aparelhos celulares. Um novo assalto é planejado, ou melhor, colocado em prática. Na verdade uma cortina de fumaça para reais pretensões do Professor e sua trupe.

O melhor de tudo isto é que a história não termina por aí e a quarta parte já está no forno. Sinal de mais aventuras e planos mirabolantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

//Se link vier do painel-filmes e houver conteúdo