MAGAZINE
bee gees

O Fim dos Bee Gees

MAGAZINE | MÙSICA

Bee Gees foi uma banda formada pelos irmãos Ingleses Barry, Robin e Maurice Gibb no início dos anos 60. O grupo, detentor de vários prêmios e recordes, é um dos mais populares da música pop/rock mundial.

Bee Gees, um dos campeões de venda de discos em todos os tempos.

Bee Gees

Parece, mas isto não é uma coluna de obituário. Em poucos dias, depois da morte de Donna Summer, morre aos 62 anos, também vítima de câncer, Robin Gibb, integrante dos Bee Gees, uma das bandas de maior sucesso da era disco nos anos 70 e 80. Dos irmãos cantores, só Barry Gibb está vivo e segue carreira solo cantando os sucessos dos Bee Gees que embalaram jovens aos sábados à noite.

Robin Gibb, nasceu em 22 de dezembro de 1949 nas Ilhas Man (Inglaterra), 35 minutos antes que seu irmão gêmeo, Maurice. Ainda na infância, aos 6 anos de idade, formou junto com seu irmão mais velho Barry e Maurice umas das bandas de maior sucesso da música pop, perdendo apenas para os Beatles quando comparado o conjunto da obra. O que mais impressionava na Banda Bee Gees era sua versatilidade diante da música, se aventurando em diversos ritmos, passando pelo rock psicodélico, baladas, música country, R&B e principalmente pela música disco, onde obteve grande repercussão por serem responsáveis pela trilha sonora do filme Os Embalos de Sábado à Noite (Saturday Night Fever), no auge da discotheque que fazia esquecer a crise econômica que mundo estava mergulhado provocado pela crise do petróleo em 1970. A Banda vendeu mais de 250 milhões de discos, ganhando durante a carreira, nove prêmios Grammy

Cronologia Musical dos Bee Gees – 1956 a 2013

1956 –


O casal de músicos regionais ingleses, Hugh Gibb e Barbara Pass, descobriram que os filhos tinham herdados seus dotes musicais. Deram de presente uma guitarra para Barry que logo aprendeu a tocar sempre acompanhado pelos irmãos Maurice e Robin que a cada canção descobriam que suas vozes eram harmônicas. Incentivado pelos pais, o grupo cantava em clubes, teatros, cinemas e nas ruas com uma boa aceitação.

1965 –
Os Bee Gess assinam com a maior gravadora de artistas independentes da Austrália, a Festival Records e conseguem seu primeiro sucesso “Wine and Women” que chegou a 20° lugar nas paradas Australianas e gravaram seu primeiro disco com 14 canções compostas por Barry.

1966 –
Atraídos pelo sucesso dos Beatles os irmãos Gibbs embarcam em um navio de volta para a Inglaterra. Com pouco dinheiro, cantam em troca das passagens no navio. Já eram famosos com o sucesso da canção “Spicks and Specks” alcançando o primeiro lugar na Austrália.

1967 –
O australiano Robert Stigwwod, que no futuro síria vital para o sucesso dos Bee Gees, visualiza o potencial da banda e os contratou e logo conseguiu posicioná-los na gravadora Polydor. “Massachusetts” foi o primeiro sucesso mundial da banda, chegando em primeiro lugar em mais de dez países.

1968 –
Misturando rock, country, soul e letras românticas, conseguiram outros êxitos como “To Love Somebody”, “words”, “I’ve Gotta Get a Message to You” além da espetacular “I Started a Joke”, primeiríssimo lugar no Brasil.

1969 –
Gravaram o álbum Odessa. Com ele vieram as brigas fermentadas pelo álcool, drogas e muito dinheiro. Faltou maturidade ao grupo para lidar com o sucesso, reconheceu Barry mais tarde. Robin, aborrecido por achar que Barry era mais prestigiado, resolveu deixar o grupo. Seria o primeiro fim dos Bee Gees.

1970 –
Os irmãos compreenderam e superaram os momentos difíceis e voltaram a tocar juntos, depois que Barry e Maurice tentaram levar o grupo. Lançaram o sucesso “Lonely Days” que refletia esta fase sombria da banda em que ficaram separados.

1971 – Os Bee Gees conquistam a América.


1971 –
os Bee Gees conquistam America. A balada “How Can You Mend A Broken” é primeiro lugar nos Estados Unidos.

1972 –
Com o hit “Run to me” é a vez da Europa e a América latina se renderem ao talento do trio.

1973 –
Os Bee Gees pararam no tempo e não se atentaram que o mundo estava mudando. Foi um ano de fracassos. O amigo Eric Clapton sugeriu que eles se mudassem para os Estados Unidos e tentassem se reciclar. Substituíram o produtor Robert Stigwood por Arif Mardin e lançaram o disco “Mr Natural”, mas não foi desta vez que conseguiram voltar ao topo das paradas.

1975 –
Com as experiências dos fracassos recentes, o grupo resolveu trabalhar com mais afinco nas novas produções. Com o album Main Course voltaram ao sucesso com “Jive talkin”, “Night on Brodway”, “Fanny (Be Tender With Love)”.

1976 –
Já atenados nas novas tendências lançaram o álbum Children of the World considerado o primeiro do ritmo disco music. Com ele vieram a apaixonante “Love So Right” e a embalada “You Should Be Dancing”. Enquanto isto, seu antigo produtor Robert Stigwood estava se aventurando no cinema. Nesta época estava inventando e investindo tudo no Jovem John Travolta, produzindo o filme Saturday Night Fever. Conhecendo o talento e a força dos Bee Gees, os convidou para produzirem a trilha sonora.

Saturday Night Fever, marco cultural dos anos 70.


1977 –
O filme Saturday Night Fever estourou em todo mundo, se tronando um marco cultural dos anos 70. O álbum se tornou campeão de vendagens com mais 37 milhões de vendagens, com os hits “Stayin’ Alive”, “More Than A Woman”, “How Deep Is Your Love” e “Night Fever”, além da autoria da faixa “If I Can’t Have You” na voz de Yvonne Elliman e fora do disco “Emotion” com Samantha Sang.

1978 –
Ainda curtindo a ressaca do sucesso dos Embalos de Sábado à Noite, como os Reis da Disco Music, Barry emplacou ainda a faixa título do filme musical Grease, interpretada por Frankie Valli.

1979 –
Lançamento do álbum Spirits Having Flown que consagrou sucessos como “Tragedy”, “Love You Inside Out”, “Reaching Out” e “Too Much Heaven”.

1980 –
A mídia estava saturada com os irmãos Gibb, que sistematicamente foram sendo esquecidos. Resolveram partir para os trabalho de produção de outros artistas, que lhe renderam êxitos como Dionne Warwick, Kenny Rogers, Diana Ross e Carola.

1987 –
Os Bee Gees voltam finalmente as paradas com uma nova música, “You Win Again”, primeiro lugar em muitas paradas pelo mundo.

A primeira tragédia – a morte de Andy Gibb.


1988 –
A primeira tragédia abala a família Gibb. O caçula Andy Gibb, que tinha alcançado sucesso com o hit “I Just Want to Be Your Everything” entre outros, faleceu com problemas cardíacos, provocados pelo uso de drogas e álcool.

1989 –
O grupo voltou a ser comentada na mídia por causa do sucesso do álbum One que originou a turnê One for all e emplacou singles como One, Ordinary Lives e Wish You Were Here, em homenagem ao irmão falecido Andy.

1990 –
A década de 90 foi reservada ao reconhecimento como uma das maiores bandas do mundo, onde os Bee Gees foram agraciados com dezenas de prêmios e homenagens.

1997 –
Sucesso com a turnê One Night Only que pretendia fazer apenas um show em cada continente. Neste mesmo ano é lançado Still Waters é o vigésimo primeiro álbum de estúdio dos Bee Gees. Ganhou 10 discos de Platina e 5 discos de ouro ao redor do mundo, e recolocou o trio de irmãos no topo das paradas, principalmente com o grande hit “Alone”. É considerado por fãs e pela crítica como um dos melhores álbuns de toda a carreira dos Bee Gees, com músicas de excelente qualidade e alta maturidade. Possui uma vendagem superior a 10 milhões de cópias ao redor do mundo, sendo o álbum de maior sucesso e vendagem desde Spirits Having Flown, de 1979. Com Still Waters, os Bee Gees estavam novamente no topo, depois de mais de 30 anos de altos e baixos.

2003 –
Uma nova tragédia abala a família Gibb, Maurice Gibb morre vítima de ataque cardíaco, justamente ele que era mediador nas brigas entre Barry e Robin, que sem a paz do irmão resolveram decretar o fim do Bee Gees no dia 22 de janeiro de 2003. Nos dez anos seguintes os irmãos Barry e Robin seguiram em carreira solo, com apresentações e aparições esporádicas como Bee Gees sempre flertando com um possível retorno da banda.

Mythology Tour

mythology-tour

mythology-tour

2013 – Robin durante os últimos anos é acometido por sérios problemas de saúde, até ser diagnosticado com câncer. Depois de meses de tratamento Robin faleceu no dia 20 de maio de 2013. Com sua morte o sonho de ter os Bee Gees, mesmo em dupla, foi sepultado. Barry Gibb iniciou uma turnê mundial intitulada “Mythology” em homenagem ao legado dos irmãos Gibb falecidos Robin, Maurice e Andy Gibb. A Turnê conta com participação especial do filho de Barry, Steve Gibb e de Samantha Gibb, filha de Maurice. O primeiro show aconteceu em Sidney, Austrália onde Barry foi bastante elogiado principalmente em relação a sua performance vocal, a melhor de sua carreira.

O Show têm que continuar


Robin tinha anunciado em 2012 pretendia junto com Barry relembrar os tempos áureos da banda voltando a atuar juntos, mas agora como outra famosa banda, o sonho acabou.

Agora só resta o último Bee Gees que quem sabe um dia volte a cantar com seus irmãos utilizando os efeitos especiais modernos de hologramas, como o que reviveu o rapper Tuppac Shakur, morto em 1996 e mesmo assim interagiu com Snoop Dogg em um show em abril de 2012.

No Brasil, os fãs da banda podem lembrar o sucesso do grupo com o cover Bee Gees Alive que interpretam a obra dos Bee Gees com uma performance impecável, com uma incrível semelhança com as vozes dos irmãos Gibb. Os Bee Gees Alive foram aclamados em 2003 como uma das melhores bandas tributo aos Bee Gees em todo o mundo. Atualmente os Bee Gees Alive fazem seus shows sempre com lotação esgotada em sua agenda, principalmente em São Paulo.

Curiosidades

Apesar de serem ingleses, os Bee Gees consideram seu lar a Austrália onde a família Gibb emigrou em 1958. Na passagem da turnê pela Austrália foi inaugurado um monumento em homenagem aos Bee Gess além de uma avenida com o nome da banda em Redcliffe.

Inicialmente os irmãos Gibbs tentaram alguns nomes para a banda que não emplacaram, até que o DJ Bill Gates um dia sacou como a família gostava de nomes começando com a letra B e G.

Eram “B’s” e “G’s” que lhe surgiu o nome Bee Gees, que foi adotado como nome oficial em 1966.

No início da carreira os Bee Gees em uma jogada de marketing assinavam suas músicas com uma estranha abreviatura, Be… …es. O público confundia com Beatles, compravam os discos e acabavam gostando do grupo.

Gostou deste Post? Não? Mais um motivo para deixar o seu comentário. Se curtiu, compartilhe, aproveite e assista ao vídeo do show One Night Only e outros relacionados. Bom divertimento.

Veja outros destaques na WEBBIN.


6 comments

  • Nilton Mar Bartalini

    Um resumão muito bom da história de uma das mais importantes bandas de música universal.
    Foram mais de 1.000 composições, que passaram e ainda passam com Barry Gibb ainda trabalhando, por todos os tipos de gêneros, espectros e estilos.
    Desde o final doa anos 50, quando cantavam ainda crianças, passando pela adolescência australiana nos anos 60, explodindo em sucessos no final dos mesmos 60, passando pelo amadurecimento e nova explosão nos anos 70, dversificando nos anos 80 e 90, quando receberam o devido reconhecimento. Nos anos 2000, 2010 e até nesta década, podemos apreciar um dos maiores e mais incríveis acervos de boa música de todos os tempos, compostas por este irmãos Gibb.
    Obrigado.

    • Muito obrigado pelo comentário. Isto é um grande incentivo que continue em frente melhorando cada vez mais. Estou pesquisando mais sobre os Bee Gees e em breve teremos novidades.

  • um fenômeno mundial no coração de cada um de nos

  • Qualquer comentário que se faça sobre o Bee Gees não tem validade sem antes ouvir Still Waters, o incrível CD lançado em 1997, o qual, para mim é melhor da história da banda.

  • Ótimo post!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *