Marvel Comics 1 – Como nasceu a primeira edição do gibi.

Marvel – Uma história em quadrinhos (parte 2)

Marvel-DC

Para contar como surgiu a primeira edição da Marvel Comics, temos de começar no ponto oposto, o berço da DC Comics. Não porque a Marvel seja uma derivada da DC, mas que acontecimentos de lá influenciaram na sua criação.

Capítulo 2 – Como nasceu a primeira edição da Marvel Comics.


Superman

Action Comics nº 1

Tudo começa em 1938 com Jerry Siegel e Joe Shuster, dois jovens de Cleveland, venderam uma história de treze páginas chamada “Superman” para a National Allied Publications por US$130. O personagem era uma mistura de tudo o que as crianças gostavam – heróis dos pulps, ficção científica, mitos da Antiguidade. O “campeão dos oprimidos” enfrentava magnatas gananciosos e políticos corruptos, sempre pregando o reformismo social. Mas Superman era mais do que um símbolo. Sua identidade secreta, Clark Kent, dava aos leitores alguém com quem podiam se identificar.

Quando a revista do Superman foi lançada, histórias em quadrinhos já existiam, mas poucos gêneros dos quadrinhos alcançaram o sucesso mercadológico e a renovável popularidade dos super-heróis. Além disso, o primeiro número da revista Action comics é considerado como marco histórico da origem no mercado norte-americano do primeiro dos super-heróis.

Desde o surgimento, as histórias em quadrinhos de super-heróis forma influenciadas por outros gêneros, como as tiras de aventura, os filmes de gangsteres e histórias de ficção-científica. Por outro lado, outros fatores garantiu o sucesso entre o público infanto-juvenil:

  • A eterna luta entre o “bem” contra o “mal”. O super-herói representa o bem (valores positivos) e o vilão o mal (valores negativos). Os roteiros obedeciam sempre a mesma receita, a defesa da integridade física de personagens coadjuvantes e a garantia da manutenção de ordem social estabelecida;
  • Os poderes e as habilidades extraordinárias dos super-heróis os deixam sempre fora do alcance das pessoas comuns. Qualquer garoto da época gostaria de ser o Superman ou o Batman;
  • Na sociedade moderna, com sua massificação generalizada, há um desejo de se destacar na multidão. Por essa razão as fantasias coloridas ou os aspectos físicos incomuns são símbolos inerentes ao sucesso dos super-heróis.

Os primeiros Super-heróis Marvel Comics.


Ao estrear como atração de capa da Action Comics n. 1, Superman fez sucesso e já na sétima edição, vendia meio milhão de exemplares por número. Lloyd Jacquet, contador da National, ficou impressionado com os números da revista, e assim, resolveu sair da empresa e fundar sua própria editora de revistas em quadrinhos, a Funnies Inc. Contratou Carl Burgos e Bill Everett e entregou-lhes a missão de criar os super-heróis.

O primeiro personagem criado por Burgos foi oTocha Humana, um homem sintético que em contato com o oxigênio entra em combustão espontânea. O Tocha Humana não precisava de uniforme: seu rosto sem traços e a anatomia vaga eram obscurecidos por tufos de chamas que são cercados por eclosões dispersas, como gotas de suor escarlate, e as labaredas que se formam no alto da cabeça.

Tocha Humana e Namor

Tocha Humana e Namor – O Príncipe Submarino

Por outro lado Everett criou Namor, o Príncipe Submarino (Não confundir com Aquaman da DC). Ele é filho da princesa de uma raça aquática com um humano, comandante de uma expedição que estava explorando o ártico e causando danos ao ecossistema marinho. Por isso, Namor cresceu com rancor dos humanos e jurou vingança contra eles. Irrepreensivelmente violento e caprichosamente incorreto, o maquiavélico Príncipe Submarino, no início, era o inverso do herói alienígena Superman.

As histórias do Tocha Humana e o Príncipe Submarino estavam separadas para inclusão na Motion Picture Funnies Weekly, revista que seria distribuída como brinde às crianças que iam ao cinema. Mas o projeto não saiu literalmente do papel.

“Gibis são grana certa”.


Jacquet até aquele momento não via o ‘pote de ouro’ que um dia deslumbrara. Por isso incumbiu ao seu agente, Frank Torpey, que encontrasse uma solução. Então Torpey meteu os Gibis debaixo do braço e foi para o quartel general da Timely e vendeu a ideia para o velho amigo Goodman: “Gibis são grana certa”. Foi seu argumento.

Marvel Comics 1

Marvel Comics nº 1

Leia no Capítulo 1 – A História de Martin Goodman.

Torpey e Goodman negociaram para publicar o Tocha Humana e o Príncipe Submarino numa nova antologia. Goodman já tinha uma ideia perfeita para o título da revista: Marvel Comics. Assim, em parceria com a Funnies Inc., a primeira revista em quadrinhos da Timely foi publicada em 31 de agosto de 1939. Horas depois, do outro lado do mundo, a Alemanha nazista invadia a Polônia. Começava a Segunda Guerra Mundial, que iria mudar o destino do mundo e da Marvel.

No capítulo 3 – Nasce Capitão América – Que mais tarde seria chamado do primeiro vingador.

Veja outros destaques WEBBIN


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *